A Aegea é uma das maiores empresas de saneamento básico do país e atua no gerenciamento de ativos de saneamento através de PPPs ou por meio de concessões plenas ou parciais. Os projetos desenvolvidos pela companhia possuem tecnologia de ponta, além de sistemas atualizados com frequência, o que permite acompanhar o desenvolvimento de municípios- sendo que possui atuação direta em 48 cidades e dez estados brasileiros.

De acordo com o CEO da companhia, Hamilton Amadeo, o principal objetivo dos projetos deve ser atender as demandas da sociedade: “Em todos os projetos que têm foco a prestação de serviços públicos é necessário que o interesse público seja resguardado e que estes projetos venham a atender as demandas da sociedade. Nos projetos em que o agente privado é o prestador deste serviço a lógica deve ser a mesma. (…) Neste formato, ganha a importância a presença técnica dos entes reguladores”.

Hamilton Amadeo defende que as PMIs, na medida em que a iniciativa privada dispõe de recursos financeiros e técnicos, pode acelerar o processo de estudo sobre determinado serviço. Para ele “a existência de PMIs tem importância para o desenvolvimento dos projetos de PPPs e concessões, uma vez que permite ao poder público uma visão apurada das possibilidades e limites do interesse da iniciativa privada em determinado projeto. Como há disposição de empresas privadas em aportar recursos financeiros e destinar uma equipe técnica para a promoção do PMI, ganha o município que, muitas vezes, isoladamente, não dispõe desses instrumentos para encontrar uma solução para a implementação das políticas públicas”.

O CEO ainda irá destacar que a operação conjunta entre operadores públicos e privados é essencial para o desenvolvimento de projetos: “nestes modelos- sobretudo em concessão parcial de água ou esgoto, gestão comercial ou parceria público-privada-, o ganho de eficiência que a iniciativa privada consegue auferir às operações tem influência direta na capacidade de arrecadação do parceiro público”.

Hamilton Amadeo fará parte como palestrante do Painel 1 “O futuro da estruturação dos projetos de PPP no Brasil” do PPP Awards & Conference e irá debater os desafios para aumentar a eficácia dos projetos que sustentam as PPPs e concessões e qual é a saída para aumentar a eficácia da prática brasileira de estruturação de projetos com Maurício Portugal Ribeiro e Henrique Costa Pinto.